10/11/2010

Porque os outros se mascaram mas tu não




Porque os outros se mascaram mas tu não

Porque os outros se mascaram mas tu não
Porque os outros usam a virtude
Para comprar o que não tem perdão.
Porque os outros têm medo mas tu não.
Porque os outros são os túmulos caiados
Onde germina calada a podridão.
Porque os outros se calam mas tu não.

Porque os outros se compram e se vendem
E os seus gestos dão sempre dividendo.
Porque os outros são hábeis mas tu não.

Porque os outros vão à sombra dos abrigos
E tu vais de mãos dadas com os perigos.
Porque os outros calculam mas tu não.

Sophia

Nunca, como agora, percebo isto: Porque os outros são os túmulos caiados/ Onde germina calada a podridão.

E continuo a achar que o peso da culpa é maior que o peso da tristeza, porque é, naqueles que o carregam, "Onde germina calada a podridão".